Acesso à informaçãoFaltam 23 dias para a Copa

Conheça a flora do Jardim em trilhas guiadas por pesquisadores

Uma oportunidade para conhecer a flora do Jardim Botânico do Rio de Janeiro acompanhado por quem mais entende dela. Na semana que antecede o aniversário de 207 anos do Jardim, os pesquisadores da casa saem de seus laboratórios e guiam roteiros que trazem o coração da instituição para o centro da conversa: a botânica.

Entre os dias 9 e 13 de junho, cinco trajetos abordam uma amplitude de temas, com o objetivo de aproximar o público do conhecimento produzido na instituição. Nas visitas, o participante aprende curiosidades sobre as plantas, reflete sobre a relação do homem com a natureza, a importância da conservação da flora para a manutenção da vida no planeta e tem a rara oportunidade de conhecer áreas normalmente fechadas para a visitação.

Para abrir o ciclo, um trajeto dá uma visão geral das coleções de plantas do Jardim: Ricardo Reis e Claudio Nicoletti acompanham os visitantes em um passeio pelas principais estufas e canteiros do arboreto. Na sequência, os usos terapêuticos das plantas são tema de um trajeto acompanhado por Yara Britto, na Coleção de Plantas Medicinais. No terceiro encontro da série, os visitantes conhecem as árvores da Mata Atlântica guiados por Marli Pires e Claudia Franca Barros. Em um percurso voltado para a relação entre as plantas e a religião, Alexandre Quinet e Marcus Felipe Oliveira falam sobre os usos dos vegetais em diferentes culturas e da íntima relação entre homens, deuses e natureza. Para encerrar os roteiros, Marcus Nadruz montou uma rota de visitação pelas famílias Araceae e Heliconiaceae, plantas tropicais atraentes, nativas da América do Sul, que estão entre as principais espécies cultivadas no Brasil por suas flores.

Os roteiros são uma iniciativa da Diretoria de Pesquisa do Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

As visitas devem ser agendadas no Centro de Visitantes ou pelo telefone: (21) 3874-1808. Limite de 20 participantes por percurso.

Programação:

Estufas e Canteiros do Jardim Botânico do Rio de Janeiro

Em um percurso pelos principais canteiros e estufas, o visitante adquire uma visão geral das coleções de plantas vivas. O roteiro, guiado pelo curador de Coleções Vivas do JBRJ, Claudio Nicoletti, e pelo biólogo Ricardo Reis, passa pelo Cactário, Bromeliário, Orquidário e Insetívoras. O trajeto também inclui áreas normalmente fechadas para o público e destinadas exclusivamente à pesquisa botânica, onde o visitante observa espécies brasileiras ameaçadas de extinção coletadas em expedições científicas.

Terça, 9 de junho, às 9h30.

Plantas Medicinais:

Nesta visita acompanhada da bióloga Yara Britto, o participante conhece a coleção de plantas medicinais, que detém mais de 150 espécies usadas com diferentes propósitos terapêuticos no Brasil. Serão abordados a apropriação dessas plantas pelo homem, sua contribuição para medicina e seus usos populares. No encerramento, os participantes brindam o evento com um chá preparado a partir de uma das espécies observadas.

Quarta, 10 de junho, às 14h.

Arvores da Mata Atlântica

As pesquisadoras Claudia Franca Barros e Marli Pires Morim guiam o visitante em um trajeto que mostra as principais árvores da Mata Atlântica encontradas no Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

Sexta, 12 de junho, às 9h30.

Plantas e Religião

Junto aos visitantes, Alexandre Quinet e Marcus Felipe Oliveira percorrem um caminho permeado por plantas tradicionalmente usadas nas culturas africana e indígena e discutem a relação do homem com a flora e a crença no poder da natureza na busca da cura de doenças físicas. São abordados o papel dos rituais e dos sacerdotes, que em diferentes culturas se colocaram como intermediários entre os deuses e os enfermos, utilizando o poder das plantas.

Sexta, 12 de junho, às 14h

Araceae e Heliconiaceae

Rota de visitação pelos canteiros com exemplares das famílias Araceae e Heliconiaceae, plantas ornamentais nativas dos trópicos entre as mais cultivadas no Brasil pela atratividade de suas flores. No percurso, o pesquisador Marcus Nadruz apresenta informações sobre as características, distribuição, cuidados, utilidades e história destes dois grupos no arboreto do JBRJ, incluindo estudos que vêm sendo desenvolvidos com as espécies dessas famílias.

Sábado, 13 de junho, às 14h